Mutualismo e instrução: Escolarização e poder

ARTISTAS

Anfitriões:

Ana Rocha

Vitor Agostinho

Representantes da Sociedade Promotora de Escolas e Grémio Lusitano.

Horário

sáb. 15h00


Local

Voz do Operário

Duração

2h

Partilhar

No decurso do surgimento do jornal A Voz do Operário, os tabaqueiros fundam, no âmbito dos movimentos mutualista e anarquista, uma sociedade que irá dotar o operariado de escolas e de uma pedagogia próprias, caso da Escola Oficina n.º 1, na Graça.

Desde os finais do século XIX, a Voz do Operário tem sido um dos mais determinantes pólos da luta pelo direito à educação e a melhores condições de vida, assim como a Caixa Económica Operária, ao possibilitar o acesso ao crédito (empréstimos), o que conferiu uma nova dimensão à vida: a de poder projetar o futuro ao assegurar possíveis contingências, reforçando também o sentido de coletividade cívica, letrada e autónoma.


Ponto de encontro: A Voz do Operário – Rua da Voz do Operário, 13

Itinerário: Voz do Operário (breve apresentação no pequeno auditório e visita ao edifício) > Escola Oficina nº1

Inscrição prévia obrigatória p/ festival.todos.reservas@gmail.com ou 93 600 37 73

Contactos

Pólo Cultural de São Vicente
Campo de Santa Clara nº 60
Lisboa, Portugal

+351 93 600 37 73

(Produção e Informações)

Direcção-Geral

PRODUÇÃO

Henrique Costa Santos

costasantos.h@gmail.com

Redes sociais

Visitas guiadas Visitas guiadas Visitas guiadas Visitas guiadas Visitas guiadas Visitas guiadas
Visitas guiadas Visitas guiadas Visitas guiadas Visitas guiadas Visitas guiadas Visitas guiadas